(31) 3398-4300
(31) 2559-0336
(31) 99133-3884
 - Telefone Whatsapp
Blog
Série: Saiba mais sobre Alzheimer
Tenho como evitar a doença de Alzheimer?

Tenho como evitar a doença de Alzheimer?

SÉRIE: SAIBA MAIS SOBRE ALZHEIMER

TENHO COMO EVITAR A DOENÇA DE ALZHEIMER?

Como não sabemos o que desencadeia a doença de Alzheimer, não existe um método para realmente evitar a doença, mas existem muitas atitudes que podem adiar seu início. A doença de Alzheimer ataca inicialmente as sinapses, isto é, os pontos de contato que permitem que os neurônios se comuniquem entre si e que novas memórias sejam formadas. Pessoas com atividade intelectual intensa estabelecem mais sinapses e, portanto, formam uma espécie de reserva. Por causa das sinapses extras, essas pessoas precisam perder mais volume cerebral antes que apareçam os primeiros sintomas da doença. É por essa razão que pessoas altamente intelectualizadas tendem a ter doença de Alzheimer mais tarde e, pelo menos numa primeira fase, os sintomas progridem mais devagar. Como fica claro, a atividade intelectual não é uma vacina contra a doença de Alzheimer – uma extensa lista de pessoas altamente intelectualizadas, inclusive ganhadores do prêmio Nobel, tiveram a doença, mas a maneira como ela se apresenta pode ser menos danosa que a habitual.

A outra maneira de adiar a doença de Alzheimer é poupar o cérebro de danos por outras razões. Isso pode ser feito mantendo a circulação cerebral na melhor condição possível, o que significa, quando for o caso, tratar de modo rigoroso hipertensão arterial, diabetes e alterações do colesterol. Neste mesmo sentido, a atividade física regular também ajuda. Outras atitudes que podem auxiliar incluem o tratamento da depressão e evitar o abuso de álcool. Resumidamente, um estilo de vida saudável, do mesmo modo como acontece com várias outras doenças, pode fazer com que a evolução da doença de Alzheimer seja mais favorável. Ainda se discute se existem drogas que podem diminuir a chance de ter a doença de Alzheimer. Talvez você já tenha ouvido falar do uso de vitamina E em alta dose com esta finalidade. Os primeiros estudos mostram um efeito modesto, mas uma análise dos resultados de vários estudos mostrou que não existe efeito consistente com esse tipo de tratamento.

Informações retiradas do Manual do Cuidador – Doença de Alzheimer na fase leve, escrito pelo Dr. Paulo H. F. Bertolucci.

01 / Dez / 2019
Centro Geriátrico Cristo Rei

Comente essa publicação

Fale Conosco